quarta-feira, 27 de março de 2013

Desenvolvendo a Salvação

Texto Filipenses 2.12-13: “Sendo assim, meus amados, como sempre obedecestes, não somente na minha presença, porém muito mais agora na minha ausência, colocai em prática a vossa salvação com reverência e temor a Deus, pois é Deus quem produz em vós tanto o querer como o realizar, de acordo com sua boa vontade”.
Um modelo, padrão ou exemplo. Quem nunca precisou de um modelo inicial, uma explicação através de exemplo para realizar determinada tarefa? Pois é, Jesus veio ao mundo para deixar-nos o melhor exemplo de como vivermos uma vida ilibada, mesmo vivendo em um mundo que corrompe e corrompido.
Nossa salvação não acontece por nossos esforços ou méritos, mas devemos sim,
desenvolvermos nossa Salvação através da busca pela santificação.
Para tanto, neste contexto, o praticar a Salvação é buscar ardentemente seguir o exemplo deixado por Jesus. Em tudo.
salvacaoSalvação não só para o porvir:
Quando pensamos em Salvação vem à nossa memória o porvir, a eternidade. Mas Paulo assevera que não é só por lá que nos valeremos de nossa Salvação. Devemos sim por em prática o desenvolvimento de nossa salvação.
Isso faz com que voltemos ao inicio do capítulo 2 da carta aos Filipenses, onde encontramos o relato sobre a humanidade e impressionante humildade de Cristo.
Ao defender que o povo procurasse não fazer nada por vanglória e evitar divergências, Paulo estava apontando para o exemplo de Jesus Cristo. Praticar o genuíno Evangelho é viver nossa Salvação diariamente, desenvolvendo-a, através de uma vida pautada pela santificação, passo a passo até desaguarmos na eternidade.
           
Existem debates intermináveis sobre livre-arbítrio, usando como base o versículo 13 que diz: “pois é Deus quem produz em vós tanto o querer como o realizar, de acordo com sua boa vontade”, não tenho a pretensão de, neste blog, esclarecer pontos críticos como este, mas posso fazer algumas considerações.

De acordo com Sua vontade:
A partir do momento que somos regenerados por Jesus, passamos a viver com “a mente de Cristo” 1Co. 2.16. Com base nesta idéia podemos dizer que temos sim livre-arbítrio, pois escolhemos viver com a mente de Cristo. Sendo assim, nossa nova mente a de Cristo, passa a nos guiar para que façamos e vivamos de acordo com qual seja a perfeita vontade de Deus para nossas vidas. Tudo isso não por obrigação, mas por vontade própria.
Resultando em viver desenvolvendo nossa Salvação.
rumoaoceu
“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha conquistado; mas tomo a seguinte atitude: esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão adiante de mim, apresso-me em direção ao alvo, a fim de ganhar o prêmio da convocação celestial de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3.13-14 KJV.

Conclusão:
Lembrando sempre de que Deus não age conforme o nosso querer, antes faz com que o interesse Dele em nossas vidas seja cumprido, para que nós praticando o Evangelho, vivendo cada dia para glorificar a Deus através de nossas vidas, o nome de Jesus seja glorificado.
Nossa Salvação tem por fim a eternidade, mas nossa passagem aqui na Terra é muito breve, por isso a importância de desenvolvermos nossa Salvação, procurando em tudo viver conforme Cristo viveria, agindo conforme Ele agiria e tomando as decisões com base no firme propósito de glorificar a Deus através de nossas vidas.
O modelo ideal a seguir, para entendermos a vida e principalmente compreendermos como sairemos desta vida, para chegarmos à outra vida, vitoriosos, esse modelo é Jesus Cristo.

Deus lhe abençoe.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...