quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Perigo!

Conta-se uma história de que um casal de idosos, que moravam sozinhos num pequeno sítio no interior, pois seus filhos já grandes foram para a cidade, estavam tendo problemas com roedores indesejados, ratos.
Pois bem o senhor então depois de muitas tentativas de eliminar os intrusos, resolveu comprar o que seria o fim de seus problemas, o último recurso: uma ratoeira.
- De hoje não passa, vou pegar o desgraçado, fala o animado senhor.
Ao ouvir isso, o ratinho sai desesperadamente gritando: - Perigo, perigo, há uma ratoeira na casa.
Ao chegar perto da galinha ele fala, cansado da gritaria e da correria:
- Perigo, perigo, há uma ratoeira na casa dona Galinha, se cuide.
perigo

- Isso é problema seu Rato. Eu não entro na casa, além do mais, não sou igual a você que vive mexendo nas coisas dos outros. Eu sou de extrema importância, pois ponho ovos diariamente. Não corro perigo algum.
O ratinho então sai, apavorado e continua gritando até que encontra o Porco e já vai falando:
- Seu Porco, muito cuidado, há um perigo muito grande, colocaram uma ratoeira na casa.
O Porco, rindo, lhe diz: - Eu não tenho nada com isso! Eu sou tão bem visto pelos donos, que me alimentam muito bem. Sou indispensável, e não corro risco nenhum.
 O ratinho segue seu caminho pensativo e já bem triste. Pensa estar só e que os outros animais não entendem o risco que correm, dado tamanho perigo na casa.
E sem ver, bate com a cabeça no pé do Boi. Quando percebe diz: - Boi, me escute, há um perigo enorme na casa, colocaram uma ratoeira, veja só, se cuide!
O Boi lhe responde, quase rindo: - Olhe o meu tamanho, eu não caio em ratoeira nenhuma. Cuide-se você, isso é perigoso somente para ti.
Então o Rato vai dormir desanimado no celeiro.
Como de costume, o casal janta a sós, e ao final o velho senhor então, sai contente para armar a ratoeira, enquanto a esposa já está com tudo pronto para deitar-se.
Armou na cozinha, local onde encontravam o maior número de vestígios da presença dos indesejáveis roedores.
Luz apagada a noite avança, de repente ele ouve um forte barulho.
- Pronto, acabei com o miserável, pensa o velho homem. Sai de mansinho da cama, para não acordar a esposa, e vai no escuro mesmo para ver o rato capturado.
Ao entrar na cozinha, sente uma dor horrível em seu calcanhar, dá um grito que acorda a velha senhora. Quando acendem as luzes, percebem que a ratoeira prendeu pelo rabo uma serpente muito venenosa.
Começa a tratar do velho homem, o médico da pequena cidade faz tudo o que é possível.
No dia seguinte, à medida que ele não melhorava, chegam os filhos para visita-lo. Então a senhora prepara um belo risoto, com a carne da Galinha.
Passam-se dois dias, e o estado de saúde do idoso senhor piora, então chegam os irmãos que moravam distante. O prato principal do almoço é bistecas e pernil do Porco.
Mais alguns dias, e o velho senhor vêm a falecer. Uma multidão de parentes e amigos vem para as últimas homenagens. Para alimentar tanta gente, preparam carne assada, e o Boi então é abatido.
Esta história, aparentemente sem sentido, possui algumas lições para nós:
1 Não deixe de ouvir quando as pessoas estão preocupadas com alguma coisa, afinal o problema delas, pode vir a se tornar um problema para você;
2 Nunca subestime os outros, afinal, ninguém é melhor do que ninguém;
3 Existem situações em que não somos insubstituíveis, então não se vanglorie pelas suas conquistas e realizações;
4 Evite se achar muito grande, ou especial, pois divergências e provações chegam à vida de qualquer um;
5 Entenda que muitas vezes, Deus lhe dá a oportunidade de mudar, de ser convencido de algum erro. Não despreze estes avisos.
Contribua, comente, debata, discuta, critique, aponte mais ensinamentos que podem ser tirados desta simples fábula, use os comentários.
Deus abençoe.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...